domingo, 30 de outubro de 2011

Esperavam

Ela esperava,
sentada no banco da praça
Caminhado
Trabalhando
Aprendendo
Mas esperava
por aquele que também a esperava



Ele esperava
sentando a praia
Caminhando 
Trabalhando
Aprendendo
Mas esperava 
por aquela que também o esperava




E quando a espera,
no devido tempo,
parou de esperar
Deus mostrou
Quem é que os esperava
Quem Lhe havia feito esperar
E viram mutuamente
Algo digno para que haja amor
E dedicaram-se a fazer 
prioritariamente
o outro feliz.

Christopher Vicente 30-10-11

sábado, 29 de outubro de 2011

O evangelho

O evangelho,
"ou é verdade para tudo,
ou não é verdade para nada".
Parcialidade não existe
Quando se Trata de Cristo,
Homem e eternidade.
Parcialidade não existe 
quando se diz ser
Discipulado dAquele 
Que não foi parcial
Ao encarnar, morrer,
Ressuscitar, perdoar e 
prometer eterno viver.

Christopher Vicente 29-10-11

Tenho pedido























Tenho pedido
Para arrancar de vez de meu coração
Para não fazer de novo
E dar margem para renovo
Para não fingir que esqueci
E ver que não.
Quando rever a linda
Ele bater como quem dança
A linda canção
E trazer a tona o que estava latente
E de novo, novamente..
Viver o ciclo da repetição.
Bem que eu queria
Mas não sei se é bom, não.
Uma coisa é certa:
sinto admitir:
que amei mesmo...
que o que senti
Pensei, e quis
Não era volátil
Agora, o que posso fazer?
esquecer ou não esquecer?
Descer da prepotência e obstinação
E fazer da convicção um borrão?
Não acho que seja desobediência
Mas se for, eu é que não quero desobedecer.

Christopher Vicente  29-10-11

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Cicatrizes

Uma cicatriz na mente
uma no coração
Não que tenham me apunhado
Mas eu é que a faço
Ao apunhalá-lo para tirar
O que eu não queria que saísse

Cicatriz, sobre cicatriz
Mas, algo lá dentro diz,
algo lá dentro grita:
Não. Não faz mais essa ferida.
Não expulsa a convicção.
Não sabes do amanhã.
Cuidado, não deixe cair na repetição.

Outros próximos dizem:
Vai. Esquece.
Segue o caminho
e floresce.

A lógica e o desejo
se contradizem
a imaginação e a realidade
se conflitam
A vontade, palavras ditas
E medo se desanimam

O que farei?
Perguntas-me?
Não sei!
O que sei
é o que o relógio me diz:
O tempo passa.
é o que aprendi:
O plano é dEle
Não sou eu que mudarei.

Christopher Vicente 28-10-11


Constrangedor Amor

O amor de Cristo me constrange
Não o constrangimento 
Que afasta, expulsa ou causa tormento
Mas o que atrai e sustenta
Dando-me a garantia
De que nada nesse mundo separá
Ou se quer afastaria
Do Seu amor
A fonte de minha presente
E eterna alegria.

Christopher Vicente 28-10-11

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Pobre, Cego e Nu

Cego?
Sim!
Pobre?
Também!
Nu?
Igualmente!

Nada tenho é mim
em meu espírito para te oferecer
Mas, Teu Espírito em mim
Me dá motivos para viver
Me dá algo de bom
Para que o mundo possa ver:

Tua Glória e Santidade
Christopher Vicente 27-10-11

domingo, 23 de outubro de 2011

Confesso que tentei

Confesso que até tentei
às vezes, até quis esquecer
Mesmo sem querer
Mas, não. Não consegui.

Quando mais precisava
Da falha da memória
Ela se mostra forte
Conta e reconta a história.

Vai caminhando.
Talvez, continua tentando.
não te cabe mais
nem olhar pra frente
nem para trás.

Christopher Vicente 23-10-11

sábado, 22 de outubro de 2011

O que é perdão?

Algumas vezes, estes dias, algumas vezes, estes meses, fui questionado e me deparei com situações que me pergutaram(vam): o que é perdão? E quem melhor pra falar dele do que aquele que foi perdoado. Você foi?

Tem gente que pensa que perdão é coisa de Deus. "Eu não sou Deus pra perdoar". ¬¬ humm.. aiai..
O perdão, galera, não é esquecer o que o outro fez. Não. Mas sim, olhar pra trás e apesar do que foi feito olhar com amor. E o amor mudará a reação e atitude no presente para com aquela pessoa. Por isso que pode-se dizer: Deus lançou nossos pecados no mar do esquecimento.

Para haver o que chamamos de perdão precisa-se ter: Um ofensor, um ofendido, uma ofensa e um contexto.
Nessas circunstâncias alguém, deveras, pode está correto. Ou alguém, o ofendido, sinceramente, ficar chateado. E ai pergunta-se: Qual é a hora do perdão? Como devo perdoar? Mas eu estou certo....

O perdão, meus amados, se resume nisso: Perdoar como Cristo nos perdoou. "Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou." Cl 3.13
Quando pára para olhar essa relação (eu - Cristo) percebo que não há nenhum motivo cabuloso demais que não seja perdoável. Ele me perdoou. Eu, esse miserável pecador.

Cristo é um único no Universo que poderia e teria o direito natural de Dizer: Não quero perdoar. Afinal, O ofendemos como Deus, nos tornamos Seus inimigos, rejeitamos, quando ímpios, Sua Verdade, não o adoramos como deveria.. enfim, "n" motivos para não nos perdoar; "n" motivos que mostram que nessa história Ele era o que estava certo.
Mas o que Ele fez? Mesmo nós, mortos espiritualmente, isso implica em não desejarmos 'conversa' com Ele... Mesmo sabendo que continuaríamos, por nossa natureza, errando... Ele nos Perdoa. E continua perdoando a todos quantos se arrependem verdadeiramente, confessam, se humilham e pedem perdão; Ele continua fiel, a Sua palavra, e justo, ao considerar Seu sacrifício, para nos purificar dos pecados e injustiças.

Ai pergunto-me: Mesmo eu estando certo, tenho de ser orgulhoso ao ponto de não perdoar o pedir perdão?? É. Acho que não.
Seja eu o ofendido, ou o ofensor. Perdão não é questão de situação, perdão é prática inerente de um verdadeiro cristão.

Mas, ainda pode ficar naquela: "Eu não sou Deus para perdoar". Ai, vem essa: "Seja santo, como Eu - Deus - Sou santo". 1 Pe 1.16 E se perdoar é prática de ser santo como Ele é... então, brother.. ¬¬) "num tem pra onde correr..."

Certa vez Pedro chegou para Jesus e perguntou: "Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?"... E Jesus, sem exitar lhe respondeu: "Eu lhe digo: Não até sete, mas até setenta vezes sete... Mt 18.21-22.
Será que Cristo quis dizer que deve-se perdoar somente 490 vezes? Não. Os comentarista e toda a cristandade entendem que Ele quis dizer: Muitas vezes. Quantas necessárias.
Se não for assim, comece a contar as vezes que você perdoou e pare de perdoar na 490º vez... eheheh

Ninguém disse que é fácil. Naturalmente a tendência é não perdoar. Nos nossos padrões somos sempre os corretos, os verdadeiros, os inocentes ou vítimas. Mas não fomos salvos e chamados para seguir a nossa tendência -Natureza pecaminosa -, mas sim, a tendência de Deus e Suas Santas Escrituras.

:) Vamos lá, então. :)

Christopher Vicente  22-10-11

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Insegurança Segura

Não sei onde vou estar
Para onde vou caminhar
Como vou trilhar
Quem vai me acompanhar

Tanta insegurança
Só me dá uma segurança:
Que a Tua Vontade
Me segurará,
E assegurará 
Que não importa a insegurança
Minha mão Segurarás.

Só me dá uma segurança
A eterna Esperança
De que farás

Christopher Vicente 21-10-11

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Da morte para vida, pelo amor.

O que era meu
desde nascido, naturalmente.
   por minha         natureza       salarialmente 
....Era a morte, era a condenação. E 
quem me tiraria       dessa condição?
Quem? Quem me amaria ao ponto
de Pagar     O que      me   condenava de
 Levar    o preço   que     necessário?
Não sei. Sei que por mim
Não seria. E morto
Não queria.


Mas, 
um amor
Bastaria.
Um sacri
fio salva
ria a mim
Na eternidade escolhido, amado. :O plano traçado
Para fazer desse morto um vivo. Do pecador um remido.
E Ele o
Fez. O
Único que
Poderia
Pagar o
que eu devia.
Perdoar
o que fiz
De inimi
go para 
amigo
de morto
para vivo
de preso
para livre

Isso é o que faz o amor. O amor de Cristo pelos seus escolhidos. A graça imerecida que dá vida.
Se as palavras não falarem,
A Imagem falará.
Embace a vista
e verás.

Christopher Vicente  19-10-11


  

Dependência

Pensou,
mas se enganou.
Por suas pernas caminhou,
Mas caiu porque tropeço.

A tentativa de independência,
revela a forte necessidade
de Dependência.

Christopher Vicente 19-10-11

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

O Menininho vem para Seu Pai e pergunta como quem tem uma simples, mas fácil dúvida:

Papai, por que a demora
Não já se é notória
a necessidade e vontade?
Por que não suprir logo com a Graça?

O Pai, com um sorriso no rosto responde:
Filhinho, O que lhe parece demora
é para quando ela lhe for derramada
lhe seja a cada dia mui valorizada
Mas não demoro nem tardo.

Relaxa, ai..
Quando menos esperar
você vai acordar
Do sono que te farei dormir
E verás a Graça que te fiz
E comporás, como ele,
Que teve esse primeiro tipo de sono,
as mais belas poesias.

Christopher Vicente  17-10-11

Faço

Faço o máximo que posso
Enquanto ainda posso
Pois amanhã pode ser tarde
Para poder fazer

Falo da Boa Notícia
Enquanto ainda posso dizer
Mas, se me calarem
Ainda poderei viver

Vivo o evangelho
Enquanto tenho Fôlego de vida
Ela não me é de alto valor
O que me importa
É cumprir a missão
Ela só tem sentido
Enquanto puder glorificar
O senhor de minha salvação

Se ela me for tirada
Só uma coisa me será dada
Mais que suficiente para passar a eternidade

A presença de meu Rei,
Meu Pai, Senhor,
Amigo, Salvador...
A alegria e Gozo eterno

Enquanto não chega esse Dia
Caminho na luz do dia
Fazendo o que me é proposto e obrigação fazer
Vivendo o que me foi dado a viver
Pois quando a noite chegar
Já se chegará esse Dia.


Christopher Vicente 17-10-11

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Tira-me as incertezas
E substitui-as por certezas
Se não é para tirá-las
Que ao menos as incertezas
repousem sob a Certeza
Que Tu És Soberano
E dirigis minha vida
Que as circunstâncias
Se dobram e se curvam
a Tua vontade
E não a Tua vontade
às circunstâncias...

Christopher Vicente 13-10-11

Forte Memória fraca

Memória fraca
Facilmente esquece
O que não é para esquecer
Mas sente dificuldade
em esquecer o que deve
Esquecer o que não quer
Contudo, se se faz necessário
Para ser curado
Precisa-se parar de querer...

Christopher Vicente 13-10-11

terça-feira, 11 de outubro de 2011

O que tu queres?


O poeta chega para o Menininho
e lhe pergunta:

Afinal, Menininho,
Tanto tu falas de amor...
Tanto do dizes...
Afinal, o que tu queres?

Poeta, - responde o Menininho -
Quero alguém que eu veja
razões para amar e me entregar totalmente
Alguém que veja em mim
Razões para me amar e se entregar totalmente
Que eu a ame, que ela me ame.

Alguém que precise de carinho e proteção
Alguém que me dê carinho e proteção

Uma cúmplice,
Para que eu seja seu cúmplice

Alguém que esteja disposta
A pelo mundo perambular
O evangelho de Cristo Levar

Alguém que eu faça feliz...
E esteja disposta a lutar.

Pelo evangelho,
pelo amor...
Por uma só carne.

Alguém que compartilhe comigo os fardos
Que chore comigo pelas vidas
Que arregace as mangas
e se ponha a, juntamente, curar feridas...

Não quero muito, Poeta...
Quero só Alguém...
Para amar como Cristo amou Sua Igreja.

Mas se não chegar
não tem problema não...
Não fui chamado para casar
Mas para levar as Escrituras
Com ardor e temor no coração
A todo quanto precisar
Ouvir o evangelho da Salvação.

Christopher Vicente        11-10-11

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Meu enxovalho

Nasci enxovalhado,
Mas pela graça fui dele lavado...
Luto e choro contra ele diariamente,
mas fico mais que contente
Em saber que no Dia
Serei eternamente desenxovalhado
Por Aquele que desde a eternidade existe
Sem enxovalho, levou em si os meus
Na cruz do evangelho.

Christopher Vicente  10-10-11

domingo, 9 de outubro de 2011

Para o Megafone: Brother de Caminhada


Brother de Caminhada
Meninas
1.       Thays
2.       Bia
3.       Priscila
4.       Juliana
5.       Carol
6.       Ingrid
7.       Bruna



Meninos
1.       Matheus
2.       Bruno
3.       Micael
4.       Gustavo
5.       Lucas
6.       Felipe
7.       Demis
8.       Franklin
9.       Jonatas
10.   Vinícius
11.   Christopher

Duplas Meninas
1. Thays, Bia e Bruna
2.  Priscila e Juliana
3. Carol e Ingrid
Duplas Meninos
1.       Matheus, Christopher e Franklin
2.       Bruno e Micael
3.       Gustavo e Lucas
4.       Demis e Vinícius
5.       Jonatas e Felipe

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Porta retrato de luz

Horas a fio
Diante da luz..
companheira pela madrugada
pela mente passa
em pleno dia
fleches, todo dia
sim, Apagá-la.. eu poderia
Mas que disse que quero?
Alguém perguntou se eu queria?
Pergunto-me se deveria?
Pergunto-me: Por que o faria?

Christopher Vicente 07-09-11

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Futuro

Se ele não é meu
Por que quero meter o bedelho?
Se não escrevi-o
Por que preocupo-me tanto
como ele acontecerá?

Enquanto,
Vou caminhando
E cada passo ele vai se revelando,
na verdade, sendo Revelado
Pelo Seu Escritor
Por quem o havia planejado
O mais interessado

A cada passo,
seja pelas Escrituras,
Imanência, ou transcedência
Ora compreendendo, ora não
Mas se mostra
com o Supremo objetivo...
Pra Tua Glorificação e exaltação.

Christopher Vicente 03-09-11