terça-feira, 31 de janeiro de 2012

A Verdade esteve aqui... e deixou marcas

A Verdade esteve aqui
E deixou marcas em Mim
Trouxe um rebuliços
Que desestabilizou tudo isso
Tudo isso que eu julgava ser eu
Tudo isso que eu julgava ser Deus

A Verdade esteve aqui
E mudou tudo em mim
Me fez casa, lugar de Deus
Ela habita em mim
Deixou marcas eternas

Transforma, a verdade,
a cada dia, a maldade,
Que existe aqui
Agora, você, é quem habita em mim
Traz-me, oh Verdade,
A alegria de ser liberto por Ti

A Verdade é uma Pessoa
Que Vive e Reina para Sempre
e todos quanto a conhecem
e todos quanto Por ela foram libertos
digam:
AMÉM!!















Christopher Vicente

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Vendo apesar de ainda cego


Não quero só ver com os olhos da cara
Quero ir além, ver as coisas mais raras
Ver com os Teus olhos.
Se sou pobre, cego e nu...
Peço que eu possa ver como Tu...
Que meus óculos sejam Tuas Escrituras
Abre os meus olhos para entender as maravilhas de Tua Lei.

Christopher Vicente 12-01-12
Feita na Ressonância IPL 2012

Ressonância


Ainda que outro não perceba
Ainda que eu, inutilmente,
Tente e veja

Eu bem sei
Que bem sabes bem
O que dentro de mim há

Eu bem sei
Que bem sabes bem
Que vês além
Do que eu queria mostrar

Eu bem sei
Que sabes bem
Que apesar de livre do mal
EU mesmo não posso arrancar

Sonda o meu coração
Dele examina sua intenção
Dessa mente a meditação
Dessas ações
A motivação

Com o teu amor
Com o teu fogo
Vem e queima tudo que é podre

Silêncio reflexivo 10 de jan

Não permistas, Oh Pai,
Que sozinho eu sofra
Ao conhecer as entranhar
Ao ver o interno dessa mente

Mas vem com Tua graça me consolar
Leva-me a saber quem sou
Diante de Tua perfeição
Traz-me crises, se necessário,
Deserto, se desejado,
Mas molda-me,
Transforma-me

Para que minha vida em Ti
Para que somente em ti
Eu possa ser feliz.

Medo tenho de mim
Ao ver quem é Christopher
E sua maldade
Confiança tenho em Ti
Ao saber quem é Deus
E da Sua Graça
Maior que meu mal
Maior que meu pecado.

Amo-te, Papai.

 Christopher Vicente
Poesia feita na Ressonância 10 de janeiro IPL 2012

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Então, Vem comigo

Se matar a saudade
Na constituição de meu país
é um crime absorvível
muito mais que compreensível...

Então, vem..
Vem para nos teus braços
Eu possa matar afogado
O folgado espaço
da saudade salgada

Vem comigo fazer quadrilha
Ser cúmplice
andar "már de mil milia"
e exterminar essa inimiga
de nossos corações
que vive a lhes torturar

Vem comigo
quando as armas longe estiver
Quando eu, ou você não vier
Fazer dela amiga
a nos lembrar
do doce compromisso
da séria aliança
que nos dá esperança
de um dia ela,
por muito tempo,
até a próxima distância,
exterminar...

Christopher Vicente 04-01-12

Inusitado

Inusitado me apareceu
Não muito planejado
Me cativou...
Arrebatou a descoberta
A cada descobrir-se
Inusitado
Me fez ver verdades
Inusitadas
Até então, só em ideias
E nada ainda experimentada
Inusitado és, Bela Amor.
Que inusitadamente me alegrou.
Inusitadamente alegra-me a cada dia
A cada dia mostra Deus
Um motivo, uma alegria,
para te amar
Volitivamente.
Inusitadamente.
Inusitado amor.

Christopher Vicente 04-01-12

domingo, 1 de janeiro de 2012

Preciso mudar - Oração

Papai, preciso conTigo falar
Vou ali, antes, almoçar
Mas, preciso o quanto antes mudar...

Pois a minha oração
Não muda circunstâncias,
Nem o meu Deus
Muda unicamente EU!

Esse Poder não é meu, quem ora,
nem da oração fervorosa
Mas a quem se ora
O Soberano Deus.

Christopher Vicente 01-01-12