sábado, 11 de fevereiro de 2012

Flor

Flor bela, Linda.
Companheira amiga.
Do meu jardim
A mais querida

Cativou-me no tempo certo
E a cada desabrochar
Mostra-me a Sua beleza...
Mostra-me o porquê
de me ter cativo e
de assim permanecer volitivo

Junto de ti, Flor...
posso ser quem sou.
Posso mostrar minha fraquezas,
Ver reconhecidas as minhas poucas belezas.
Posso rir, chorar, com carinhos, te regar.
Com ouvidos cuidar.

Pergunto:
Teria eu tal merecimento?
Haveria em mim
probabilidade para tal contentamento?

Não.

Mas, o Belo Jardineiro
Deu-me você
para cuidar e amar
Para ser amado e te proteger
Isso é Graça.

Quando olhas para mim,
Bela Flor...
Sinto-me feliz...
Pois sei que teus belos olhos
Docemente me dizem:
Amo-te, meu Cravo.


Christopher Vicente

Nenhum comentário:

Postar um comentário